Vamos jogar gude?

E quem das mamães e dos papais nunca brincou de gude? Está certo que, geralmente, os meninos se empolgam mais com essa brincadeira, mas é importante lembrar que as meninas também podem brincar!

E, então, que tal chamar os pimpolhos para ensiná-los?

A primeira coisa que se deve saber é que é preciso duas ou mais crianças (brincar sozinho nunca tem a mesma emoção do que quando mais pessoas participam).

Cada participante deve ter um bom número de bolinhas de gude (três já são suficientes).

Em seguida, deve-se desenhar um triângulo no chão (se a brincadeira acontecer no quintal de casa, o desenho pode ser feito no barro mesmo; já se for em um piso claro, pode-se desenhar com um lápis; se for em um piso escuro, o desenho pode ser feito com um giz).

Cada participante coloca o mesmo número de bolinhas de gude dentro do triângulo. Lembrando que é preciso ficar com uma na mão, que será a bolinha de gude “atiradora”.

Agora, alternadamente, cada jogador vai tentar, com a  “gude atiradora”, acertar as gudes que estão dentro do triângulo. As que forem acertadas passam a ser do jogador que as acertou. Caso a bola “atiradora” fique dentro do triângulo, o jogador está fora da partida de gude.

E, então, vamos jogar gude?




Vai uma panquequinha de banana?



Nos tempos atuais, papais e mamães estão em um ritmo agitado. Trabalho, muitos compromissos, resultam em pouco tempo e disponibilidade para estarem com os filhos. Porém, mais importante do que estar muitas horas com os seus filhos, será o tempo de qualidade que passar com eles. 

Preparar uma refeição juntos pode ficar arquivado nas melhores recordações dos seus filhinhos. Não precisa ser uma receita elaborada. A nossa sugestão de hoje é simples, saudável e muito gostosa. Que tal umas panquequinhas de banana para o café da manhã ou o lanche da tarde? Façam. Todos vão amar!

Confira os ingredientes para o preparo de 4 panquequinhas
2 colheres de sopa de aveia em flocos
2 ovos
1 banana prata
2 colheres de chá de óleo de coco
Canela em pó a gosto
Preparo
Amasse a banana com um garfo. Junte os ovos e a aveia e bata com um garfo até incorporar. Para cada panqueca, coloque ¼ do óleo de coco em uma frigideira antiaderente. Depois, coloque uma concha pequena de massa na frigideira em fogo baixo para não queimar Doure dos dois lados. Polvilhe com canela e açúcar a gosto.

Resultado da promoção "Minha brincadeira favorita"

E chegamos ao final da nossa promoção “Minha brincadeira favorita”. Agradecemos a todas as crianças que fizeram os desenhos e carinhosamente pediram para as mamães, papais, titios e titias para nos enviarem. Vocês são nota 10 e, para a nossa equipe, todos os desenhos são dignos de prêmios.

Agradecemos também a todos que curtiram a nossa página no Facebook e também deixaram o “curtir” nos desenhos. Fique sempre à vontade para nos visitar, afinal o Meu Catavento Colorido é um espaço nosso!

E chegou a hora. Temos que premiar apenas dois desenhos (um de menino e um de menina). Para que toda a nossa promoção seja claramente apresentada, separamos os resultados, computados ontem (dia 29), às 22h. Confira!

MENINOS
João Cardoso, 6 anos - Total de curtidas: 109
Heitor Santos, 7 anos - Total de curtidas: 48
Ivo Hangel, 9 anos - Total de curtidas: 27
João Miguel, 1 ano e 9 meses - Total de curtidas: 25

MENINAS
Eloá Mirela, 5 anos - Total de curtidas: 239
Maria Alice, 3 anos - Total de curtidas: 162
Amanda Maylane, 6 anos - Total de curtidas: 57
Maria Eduarda Bahia, 7 anos - Total de curtidas: 9

Aos dois que tiveram o maior número de curtidas, João Cardoso e Eloá Mirela, os nossos parabéns!!!! A nossa equipe vai entrar em contato com os responsáveis por vocês para efetuar a entrega dos livros. Esperamos que vocês leiam, releiam, peçam para alguém ler... e se deliciem com as histórias!


Ahh, mamães, papais e crianças! Fiquem atentos que no mês de dezembro teremos mais!!!!



Espaços de leitura: você sabe onde encontrá-los em Salvador?

E hoje é o Dia do Livro! Ler sempre foi um ótimo remédio para a alma e para o corpo. Através dos livros é possível viajar para lugares distantes, nunca antes visitados. Mas, onde ler, onde encontrar livros e espaços de leitura em Salvador?

Além das bibliotecas públicas (Central, localizada nos Barris, Monteiro Lobato, localizada em Nazaré, e Thales de Azevedo, localizada no Costa Azul), a capital baiana conta com diversos espaços de leitura localizados em diferentes bairros. Confira os endereços das bibliotecas comunitárias:

Biblioteca Parque São Bartolomeu
Endereço: Rua Cabaceira, nº 331 – Subúrbio Ferroviário de Salvador – Ilha Amarela


Biblioteca Comunitária de Sete de Abril
Endereço: fim de linha de Sete de Abril


Biblioteca Comunitária do Calabar
Endereço: Travessa do Calabar, 2 – Área Limite da BCS Calabar


Biblioteca Comunitária Maria Rita Almeida de Andrade
Endereço: Rua 2 de fevereiro – Cidade Nova


Biblioteca Comunitária Paulo Freire
Endereço: Rua Almeida Brandão, 77 – Escada – Subúrbio Ferroviário


Biblioteca Comunitária de Ítalo
Endereço: Rua Padre Luís Lintner, nº 189 – Cajazeiras V


Biblioteca Comunitária Padre Alfonso Pacciani                                                                                
Endereço: Rua Mello Moraes Filho, 130 – Fazenda Grande do Retiro


Biblioteca Comunitária Padre Luís Campinotti 
Endereço: Travessa Santa Lúcia, 63- E- Jaqueira do Carneiro


Biblioteca Comunitária Tia Jana 
Endereço: Rua General Figueiredo, 13 E- Águas Claras

                                                                
Biblioteca Comunitária Sandra Martini 
Endereço: Rua Jacob de Carvalho, S/N – Águas Claras


Biblioteca Comunitária São José de Calazans  
Endereço: Estrada das Muriçocas, Vale dos Lagos, 676- São Marcos


Biblioteca Comunitária Novo Amanhecer 
Endereço: Rua do Calafate, S/N


Biblioteca Comunitária Condor Literário
Endereço: Loteamento Condor, 17- Águas Claras


Último dia para "curtir" os desenhos da promoção "Minha brincadeira favorita"

Atenção, pessoal!
Hoje é o último dia para votar nos desenhos da promoção "Minha brincadeira favorita". Basta acessar a nossa página no Facebook e "curtir" um dos desenhos enviados pelas crianças!!!!

O resultado final será divulgado amanhã!!!!


Alguém muito especial





Hoje, 29 de outubro, comemoramos o Dia Nacional do Livro! Essa data é uma homenagem à fundação da Biblioteca Nacional do Brasil em 1810. A Biblioteca fica na cidade do Rio de Janeiro e é considerada pela UNESCO uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo e também a maior biblioteca da América Latina. E nesse dia de comemoração, o nosso blog traz uma dica de leitura muito delicada, que promete sensibilizar e surpreender os leitores!


Em "Alguém muito especial", a autora Miriam Portela nos coloca no mundo dos portadores da síndrome de Down. No universo daqueles que precisam conviver com essas pessoas especiais. 
O livro é um poema à amizade, ao amor fraterno, à capacidade de compreensão. O problema de quem tem necessidades especiais é tratado de maneira original, verdadeira e corajosa, e se mostra não como um drama, mas como uma oportunidade de descobrir novas dimensões humanas. A autora nos ensina que, disfarçada de dor e de medo, pode estar escondida a felicidade. É leitura obrigatória para nos encher a alma de esperança! Aproveite!
Alguém Muito Especial
Autora: Miriam Portela
Editora: Moderna
Ano: 2002

A doce Maria Mole


Quem não gosta de saborear um doce com sabor de infância. Pra mim, a maria mole é dessas guloseimas que remetem imediatamente a um tempo de brincadeiras e dias felizes! Se for colorida, então, hummm. Vá já pra cozinha com seus pimpolhos e proporcione a eles essa deliciosa aventura. Mão à massa!!

 Ingredientes:


1 caixa de maria mole sabor morango
1 caixa de morangos
1/2 xícara (chá) de açúcar
coco seco ralado a gosto 



Como fazer:


Corte os morangos ao meio e leve ao fogo com o açúcar, até levantar fervura.
Espere esfriar e passe por uma peneira.
Prepare a maria mole conforme instruções da embalagem
Polvilhe coco ralado em um refratário, despeje metade da maria mole,
coloque os morangos, cubra com o restante da maria mole.
Leve para a geladeira por 2 horas antes de servir.
Se preferir polvilhe com coco ralado.

Fraldas descartáveis x fraldas ecológicas


Logo quando soube que estava grávida, a jornalista e pedagoga, Paloma Nogueira, não perdeu tempo e foi pesquisar sobre os diversos tipos de fraldas para o bebê que viria em breve. Foi aí que, de tanto pesquisar, ela conheceu as fraldas ecológicas e, desde que a pequena Nalu Sophia nasceu, há pouco mais de um ano, a mamãe não deixa de utilizá-las.

“Quando descobri as fraldas ecológicas, eu me apaixonei. Elas se parecem muito com as de antigamente, porém o material é mais confortável e o absorvente é de fibra natural, o que deixa o bebê mais confortável. Nunca achei que as descartáveis fossem confortáveis”, afirma Paloma que, atualmente, intercala as fraldas ecológicas com as descartáveis quando precisa sair com a pequena Nalu.

De fato, as fraldas ecológicas se assemelham às calças enxutas utilizadas pelos bebês até o fim dos anos 90 e promovem uma economia significativa no que se refere à produção e descarte de material na natureza, já que as ecológicas podem ser lavadas e reutilizadas por meses ou durante toda a vida do bebê. As fraldas ecológicas se adéquam ao tamanho do bebê e na fabricação de cada uma delas é utilizado um tecido externo, que pode ser o plush, algodão, malha, lycra, soft, suplex ou PUL; uma camada semi-impermeável (transpirável) no meio (no caso das noturnas utiliza-se duas camadas) e um tecido interno.

Entre esse tecido interno e a camada intermediária existe um bolso onde são colocados os “recheios”, como explica a doula, fotógrafa e vendedora de fraldas ecológicas, Maina Diniz. “Os recheios são tecidos com capacidade de absorção que, de fato, irão absorver os resíduos do bebê. Neste caso, a fralda tem a função de ajustar bem e anatomicamente esses absorventes para que não haja vazamentos. Também é possível utilizar os recheios por cima da camada interna da fralda, em contato com a pele do bebê e, assim, prevenir que a fralda se suje, sendo possível a troca apenas do recheio, após a utilização”, afirma.

Mudança que vale a pena

Maina lembra, ainda, que além de colaborar com a destruição do meio ambiente, as fraldas descartáveis contêm material químico para que os bebês estejam sempre secos. “Este processo retira, inclusive, quimicamente, a oleosidade da própria pele do bebê causando assaduras por ressecamento - embora a indústria goste de falar de ‘estar sequinho’ como algo benéfico - e o contraponto é que se utiliza pomadas medicamentosas para prevenir tais assaduras, alimentando mais a indústria e já fazendo um bebê consumir medicamentos sem necessidade. Muitos bebês desenvolvem alergias às fraldas descartáveis”, diz.

Mamãe Paloma e a pequena Nalu Sophia
Foto: arquivo pessoal
É também o que percebe a mamãe Paloma. Sempre que a pequena Nalu precisa usar as fraldas descartáveis, é necessário utilizar pomadas para as assaduras. “A diferença é que com as descartáveis ela [Nalu Sophia] sempre precisa usar pomadas e com a de tecido não. Percebo que a pele respira melhor e ela fica menos agoniada”, conta.

Para quem deseja substituir as fraldas descartáveis pelas fraldas ecológicas um ponto positivo é o tempo para o desfralde. Geralmente os bebês que utilizam as fraldas ecológicas iniciam o processo de autoconhecimento um pouco mais cedo do que aqueles que só usam fraldas descartáveis. “A indústria da fralda descartável alimenta desfraldes mais demorados e estimula informações a respeito da necessidade individual, psicologicamente falando, de um desfralde mais tardio. O que se vê são crianças que a cada geração levam mais tempo consumindo fraldas descartáveis”, afirma Maina.


É importante ressaltar que, até os dois anos, um bebê gasta, em média, quatro mil fraldas descartáveis (levando em consideração que um recém-nascido precisa ser trocado cerca de oito vezes por dia). Já quando os pais optam pelas fraldas ecológicas, que podem ser reaproveitadas, gasta-se no mesmo período, em média, 40 unidades.



Exposição interativa sobre Ayrton Senna


Está aberta, e segue até o dia 8 de novembro, a exposição interativa sobre o piloto Ayrton Senna. É uma ótima oportunidade de contar para os pequenos sobre um dos maiores ícones da Fórmula 1 e, quem sabe, até motivá-los a praticar algum esporte. Para conferir a exposição, os papais e mamães podem levar os pimpolhos até o Shopping da Bahia, no estacionamento i1, de segunda-feira a sábado, das 9h às 22h; e aos domingos das 12h às 21h. A entrada é gratuita.

No local é possível pilotar um carro de Fórmula 1, através de óculos de realidade virtual, e escutar comentários de Ayrton sobre determinados pontos do circuito. Além disso, o visitante pode conferir peças pessoais do piloto, como o primeiro kart que ganhou do pai quando tinha 4 anos de idade.

A exposição , que ocupa uma área de 240 metros, está dividida em três partes: Valores de um Campeão, O Mito da Fórmula 1 e Ayrton Senna do Brasil. Depois de visitar cada parte, os visitantes podem assistir, ainda, dois documentários intitulados “Senna, Sem Medo, Sem Limites, Sem Igual” (de Asif Kapadia) e “Ayrton Senna – 41 Vitórias e Três Campeonatos”, este produzido exclusivamente para a mostra.

Foto: divulgação


A princesa que tudo sabia...menos uma coisa


  • Histórias de nossa tradição oral são sempre muito interessantes. Este livrinho que trazemos como dica para papais e filhinhos, é uma prova disto. A autora, Rosane Pamplona, é  conhecida por explorar o universo da cultura das adivinhas. 

  • Em A princesa que tudo sabia...menos uma coisa, ela instiga o leitor narrando a história de uma princesa que consegue responder a questões muito difíceis propostas por príncipes de vários lugares do mundo. 

  • O mistério é: será que algum deles conseguirá perguntar algo que a princesa não saiba? O título nos dá uma pista afirmando que ela não sabe uma coisa, mas o que será? As ilustrações, super bacanas, encarnam todo o enredo com traços que parecem ter sido feitos por lápis preto, muitas vezes dando pistas para descobrir as respostas dos enigmas lançados pelos pretendentes da princesa. Chamem os pimpolhos, sentem-se confortavelmente, e descubram esse mistério!

"Princesa, linda princesa, das sete copas da sabedoria, será que a esta pergunta a resposta conheceria?" (p.18)



  • Autora: Rosane Pamplona
  • Editora: Brinque-Book
  • Ilustrador: Dino Bernardi Junior
  • Ano de lançamento: 2001
  • Número de páginas: 32

Déficit de atenção: pedagoga Maria Rocha fala sobre o transtorno

Observado e diagnosticado com mais frequência na infância, o Transtorno de Déficit de Atenção (TDA/H) causa uma série de complicações tanto no aprendizado em sala de aula quanto na convivência com outras pessoas. Caracterizado pela falta de atenção, desorganização e hiperatividade, o TDA/H acompanha o indivíduo por toda a vida.

Dados da Associação Brasileira de Déficit de Atenção (ABDA) mostram que 4% da população adulta possuem déficit de atenção e, desse número, 80% dos casos teve início na infância. Para falar sobre esse assunto, a equipe de o Meu Catavento Colorido entrevistou a pedagoga e pós-graduanda em Psicopedagogia Clínica e Institucional, Maria da Glória Rocha. Acompanhe a entrevista!

Meu Catavento Colorido - O que é Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDA/H)?

Maria da Glória Rocha - O Transtorno do Déficit de Atenção é um transtorno neurobiológico que pode vir acompanhado ou não de hiperatividade. Este transtorno aparece durante a infância e pode acompanhar o indivíduo durante o resto da vida.

Meu Catavento Colorido - Quais são os sintomas que caracterizam o individuo que possui este transtorno?

Maria da Glória Rocha é pedagoga
 e pós-graduanda em Psicopedagogia Clínica e Institucional
Maria da Glória Rocha - Geralmente os principais sintomas para a identificação do TDA/H são desatenção, desorganização, problemas de relacionamento, impulsividade e hiperatividade. Vale dizer que esses sintomas podem comprometer a vida acadêmica, familiar, social e profissional do indivíduo.

Meu Catavento Colorido - Qual é o profissional apto a diagnosticar TDA/H?
Maria da Glória Rocha - O diagnóstico para TDA/H só pode ser feito com um profissional médico especializado, tais como psiquiatra, neurologista e neuropediatra.

Meu Catavento Colorido - Como a escola pode auxiliar no desempenho do aluno portador de TDA/H?
Maria da Glória Rocha - Antes de qualquer coisa, ao perceber que o aluno possui os sintomas citados acima, se faz necessário encaminhar o estudante para um profissional da área de psicopedagogia clínica. O psicopedagogo encaminhará o aluno para um neurologista, neuropediatra (se for criança) ou psiquiatra. Se o diagnóstico for confirmado pelo médico, o psicopedagogo traçará estratégias pedagógicas adequadas para auxiliar no desempenho do aluno com TDA/H. Geralmente as estratégias mais utilizadas em sala de aula são relacionadas à distribuição de tarefas, estabelecimento de rotinas, criação de regras na sala de aula, ensino de técnicas de estudo, fazer contato visual, elogiar e outras posturas que levem o aluno a perceber que ele é importante.

Meu Catavento Colorido - Qual deve ser a postura dos pais quando o filho ou a filha é diagnosticado com déficit de atenção?
Maria da Glória Rocha - Após o diagnóstico confirmado para o déficit de atenção, a criança deverá ser acompanhada, de preferência, por um neurologista/ neuropediatra e psicopedagogo (terapeuta da aprendizagem), pois na maioria dos casos o tratamento para este transtorno se faz com o uso de medicamentos e só um médico pode receitar. O papel da família no acompanhamento é de fundamental importância. Mas antes de qualquer coisa a família deve estabelecer regras de modo simples e bem específico, de modo a “prender” a atenção da criança.


Lugar de criança é na cozinha

Além de preparar comidinhas deliciosas, na cozinha você pode ensinar muitas coisas aos seus filhos. Noções de higiene, organização, e até uma pouco de matemática. Se o seu filho é do tipo que dá trabalho à mesa, ajudar no preparo dos alimentos pode ser a solução.
As crianças que ajudam na cozinha costumam experimentar o prato que prepararam. Um conselho: fuja do óbvio, não faça só pratos doces, aposte também em saladas nutritivas. Assim, seu filho vai aprender a gostar de alimentos mais saudáveis. Uma suculenta salada de frutas, por exemplo, é uma receita fácil e saudável. Escolha as frutas que seu pimpolho mais gosta. Vamos testar?
Ingredientes: 

Frutas à vontade, guaraná e suco de laranja.


Como fazer:

Lave bem as frutas, corte em quadrados, depois acrescente o guaraná e o suco a gosto. 

Alguns segredinhos! Maçã e pera ficam escuras depois de cortadas, a dica é pingar um pouco de limão nelas, pois isso permite com que elas fiquem clarinhas por mais tempo. 
Para a salada de frutas ficar ainda mais especial, o ideal é cortar as frutas mais ou menos do mesmo tamanho, para que todos os sabores fiquem equilibrados. Isso evita que você coma um pedação de maçã junto com um pedacinho de banana. 

Evite usar muita quantidade de uma fruta e pouca quantidade de outra. Quanto mais equilibrada for a quantidade dos ingredientes, mais gostoso fica o resultado
. 

I Corrida Colorida de Combate ao Câncer Infantil

Com o objetivo de arrecadar recursos financeiros para o serviço de Oncologia, o Hospital Martão Gesteira promove, no dia 22 de novembro, a I Corrida Colorida de Combate ao Câncer Infantil. Para participar, os interessados devem se inscrever no site www.colorrida.com.br ou no piso L2 do Salvador Shopping, em uma loja do Martagão montada exclusivamente para o evento

A expectativa, de acordo com a asessoria de imprensa do Martagão, é reunir cerca de duas mil pessoas. O evento terá início às 7h30, no Jardim de Alah, e os participantes percorrerão 5 Km, divididos em cinco pontos de cores e hidratação. Cada inscrito receberá um kit composto por camisa, número de inscrição e 100g de pó colorido. A inscrição custa R$ 50 e as crianças com idades até 6 anos não pagam.

O hospital


Localizado na rua José Duarte, 114 - Tororó, o Hospital Martagão Gesteira é referência em todo o Estado. Cerca de 350 crianças são atendidas mensalmente em serviços ambulatoriais, de internamento e quimioterapia. Desse número, 150 meninos e meninas estão em tratamento constante.

Fotos: Divulgação






Papai!


A noite parecia tranquila até que, de repente: “Papai!”, gritou o pequeno filho. Mas o que será que aconteceu? Será que ele teve um pesadelo?



As perguntas que começam a surgir são inúmeras: é possível existir um monstro embaixo da cama, ou será em cima da cama? Será que os monstros só aparecem quando as luzes do quarto são desligadas? Quando a mamãe e o papai já foram dormir?!

Aiiii, que medo! Papai!!!!

O papai, claro, aparece correndo e a mamãe cerca o filho de cuidados. Mas será que ele sonhou?
Do outro lado o monstrinho também grita “papai!” ao se deparar com um ser humano na sua cama.
Bom, e quem nunca chamou o papai e a mamãe depois de um pesadelo?



A dica de hoje é o livro Papai!, da Fundação Itaú. Aproveitando, o Itaú tem um projeto chamado “Leia para uma criança”. Os papais podem se cadastrar para solicitar livros para os pimpolhos. Os livros são gratuitos!

Para quem se interessar, basta clicar aqui!



Desnutrição infantil: uma luta diária

Os papais e as mamães já devem ter percebido que a cada consulta o pediatra anota o peso e a altura da criança para acompanhar o desenvolvimento ao longo dos anos. Caso o peso do filho ou da filha esteja abaixo da média, o médico solicitará uma série de exames para descobrir quais são as causas e indicar o tratamento mais adequado, sempre levando em consideração os hábitos alimentares da família.

Apesar de o número de crianças desnutridas ter caído, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), que em 2014 retirou o Brasil do mapa da fome e apontou – através do relatório “O Estado Alimentar no Mundo 2015” – que houve a diminuição de 82,1% do número de pessoas subalimentadas entre 2002 e 2014, ainda há inúmeros casos de crianças abaixo do peso no Brasil.

Dados divulgados pelo Sistema de Vigilância Alimentar (SISVAN), do Ministério da Saúde, mostram que na região Nordeste ainda existem 41.250 mil crianças entre 0 e 5 anos de idade em estado de magreza extrema, sendo que o total (somando todas as regiões do Brasil) é de 87.604 mil crianças na mesma faixa etária. Ou seja: o Nordeste possui 47% do total de crianças abaixo do peso no país. [Confira os dados aqui]

O estado nutricional adequado da criança pressupõe, dentro de outras questões, o atendimento das necessidades básicas, como moradia, acesso à educação e aos serviços de saúde. A falta de uma dessas condições pode colaborar para a desnutrição infantil. “Muitas mães não levam os filhos ao pediatra porque acham que eles estão ‘bons’. Muitas mães só levam as crianças ao médico quando elas estão doentes, então não medem e não pesam a criança”, afirma a coordenadora da Pastoral da Criança na Arquidiocese de Salvador, Adonai Vidal.

E a Pastoral da Criança é uma preciosa colaboradora no combate à desnutrição, por meio da orientação dos pais e da multimistura – uma espécie de farinha [saiba do que é feito abaixo]. “Nós temos uma tabela que mostra a altura e o peso ideal para cada faixa etária. A criança que está na linha correta, nós apenas orientamos as mães. Aquelas que estão abaixo do peso precisam de um reforço na alimentação e aí nós entregamos a multimistura, mas não basta apenas a multimistura porque ela é complementar e deve ser misturada a outros alimentos”, esclarece Adonai.

Ao contrário do que muita gente pensa, a desnutrição pode começar ainda na gestação, sendo caracterizada pelo baixo peso no nascimento. Outras causas podem ser o desmame precoce, uma alimentação pobre em nutrientes como minerais, proteínas e vitaminas, além da higiene precária e repetidas infecções, como diarreias. “Às vezes nós acompanhamos crianças que ficam quatro, seis meses com o mesmo peso. Então, essa criança precisa ir ao pediatra; ela pode estar com verme, com anemia e somente o médico, através de exames, é que vai poder dizer do que se trata”, orienta Adonai.

Multimistura: salvando vidas

Para quem não sabe, a multimistura já salvou milhares de vidas em todo o país. Fabricada por agentes da Pastoral da Criança, a farinha conta com fubá, farelo (fibras) e sementes de abóbora, gergelim, girassol e o pó da folha de aipim. As famílias que necessitam podem procurar a Pastoral da Criança, localizada na Cúria Arquidiocesana (avenida Leovigildo Filgueiras, 270 – Garcia), de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. “Em alguns locais, como o Bairro da Paz, a multimistura é feita mensalmente e as mães que têm os filhos abaixo do peso já a recebem após a pesagem”, diz Adonai.



Navegando em um barquinho de papel

Vamos relembrar os velhos tempos e ensinar as crianças a fazerem barquinhos de papel?
É super simples!



Material:

1 folha de ofício (A4)


Confira o passo a passo:

Folha de ofício
Dobre ao meio
Em seguida, segure a ponta da direita (lado de cima) e dobre até o meio
Faça o mesmo com a ponta do lado esquerdo


Na parte de baixo, dobre para cima

Vai ficar parecendo um chapeuzinho

Dobre as pontinhas das laterais para dentro

Abra o chapéu e dobre novamente, mas, dessa vez, na lateral

Abra novamente o chapéu e dobre as laterias (dos dois lados)

Vai ficar parecendo um chapéu com mais dobrinhas



Abra novamente o chapéu e dobre as laterias (dos dois lados)


Agora é só abrir e você terá um barquinho de papel, que pode ser enfeitado, pintado e colocado na água!!!!

Deixe o seu "curtir" até o dia 29 de outubro

Os desenhos das crianças inscritas na promoção "Minha brincadeira favorita" já estão disponíveis na nossa página no Facebook.

A votação acontece da seguinte forma: basta acessar a página Meu Catavento Colorido e curtir o desenho e a página [confira os desenhos clicando aqui].

Os dois desenhos que receberem o maior número de curtidas (sendo um de menino e um de menia) ganharão livros.

A votação acontece até o dia 29 de outubro e o resultado final será divulgado no dia 30.

Boa sorte aos nossos queridos participantes:

João Miguel
João Cardoso
Heitor
Ivo Hangel
Maria Eduarda
Amanda Maylane
Maria Alice
Eloá Mirela


Quem Comenta!

Faça contato!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Divulgue o Catavento!!!

MEU CATAVENTO COLORIDO

Translate!

Números

MEU CATAVENTO COLORIDO - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015
Desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL