Galerinha na fita!

Luiza desafia seus limites realizando novas manobras

Um dia de sol. Um par de árvores e muita disposição! É só o que você precisa para praticar o slackline, um esporte para crianças e adultos. Em Salvador a modalidade começou a ter destaque no ano de 2010. 

A instrutora Isis de Andrade é uma das pioneiras neste esporte na cidade. “Estive em Boipeba e vi uma fita esticada, tentava atravessar e me sentia desafiada por não conseguir. Voltei para Salvador e comecei a treinar. De lá para cá foi só evolução. Apresentei o esporte para muitos amigos que praticam até hoje”, relembra. 

Isis participou em  2 campeonatos no estado de Sergipe, sendo campeã em um e destaque feminino em outro, além de ficar em terceiro lugar em uma competição em 2013 na Itália.

Um desses amigos é o terapeuta e psicólogo Marcos Ornellas. Ele começou no slack para acompanhar sua filha, a pequena Luiza Ornellas de 11 anos.“É maravilhoso acompanhar nossos filhos em uma modalidade esportiva. São momentos para compartilhar, para reforçar os laços. Dou muita força para Luiza”.

Luiza, por sua vez, diz que ama praticar slackline. “Meu irmão tinha uma fita, aí eu e meu pai fomos praticar. No começo era só eu ele. Depois, meu pai descobriu o grupo de slack da Isis e começamos a treinar com eles. Os ganhos em concentação e de tonificação muscular são grandes. Além disso, você sempre pode inventar novas manobras, se desafiar. Isso estimula”, revela. 


Mas, papais e mamães podem se perguntar: o que é preciso para que os pequenos possam começar a treinar? “É preciso ter saúde e muita disposição pra aprender! A fita é colocada bem baixa para que a criança possa subir sozinha e aprender a manter o equilíbrio, claro que com ajuda de um instrutor capacitado. Na minha opinião, a partir dos 5 anos é uma idade legal, porque a criança já está mais independente, mais esperta e consciente do corpo”, orienta a instrutora. A modalidade ainda ajuda aqueles que estão lutando para perder peso. A meninada ganha saúde se divertindo, se sente desafiada a atravessar a fita.

Diversão e desafio também são itens que estão na bagagem de estímulo de Tainá Andrade, 10 anos. Ela pratica o esporte há um ano. "Eu gosto muito, pois me deixa concentrada e me traz equilíbrio. Faz bem para o corpo e para a saúde em geral, além de ser muito divertido, é claro! Conforme a gente vai progredindo, mais os desafios aumentam. Mas, é tudo com segurança", argumenta.
Tainá leva o esporte à sério com disciplina


Para os pais preocupados com possíveis perigos ou lesões, Isis recomenda: “É sempre bom procurar alguém que já conheça a modalidade para orientar com instruções básica de segurança. A primeira delas é utilização do backup (corda que serve para prender a catraca à arvore), desta forma, a catraca não sairá voando, podendo atingir alguém".

Não pular as etapas é outro ponto que a instrutora considera importantíssimo! Ela ainda acrescenta buscar o melhor local para prática, como a praia, visto que a areia minimiza os impactos e até evita algumas possíveis lesões e usar equipamentos adequados.

Se interessou?  Em Salvador, um dos locais em que  Isis ministra  aulas é na Praia da Paciência, no bairro do Rio Vermelho.
Quem tiver interesse em iniciar na modalidade, também pode entrar em contato com o grupo através dos contatos abaixo.

Facebook: Slackteamsalvador / Instagram: Slackteamsalvador
Contato: 71 99196-7819 
Perfil facebook: Isinha Slackteamsalvador / email: slackteamsalvador@gmail.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Quem Comenta!

Faça contato!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Divulgue o Catavento!!!

MEU CATAVENTO COLORIDO

Translate!

Números

MEU CATAVENTO COLORIDO - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015
Desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL