Cabelo, cabeleira

Quando a criança é pequena e está com o cabelo grande, invariavelmente as mães ouvem: “Corta logo esse cabelo; está caindo no olho!”. Se você tem uma linda menininha você pode ouvir: “Coloca um laço nessa menina” ou "É melhor não prender porque machuca". Diante desses e de outros “dilemas” muitos pais e mães ficam confusos e na dúvida sobre como cuidar, afinal, do cabelo da criança.
As dicas abaixo são para socorrer pais “perdidos”:

Pentear os cachos secos
Ao pentear os fios secos, os cachos irão se desfazer, além de ficar muito volumosos e quebradiços. Por isso, o recomendado é penteá-los enquanto ainda estiverem molhados, com pentes de dentes largos, começando do meio para as pontas, para desembaraçar.

Principalmente nos cabelos cacheados e afros, a oleosidade natural demora mais para percorrer o caminho da raiz às pontas. Por isso, o ideal é lavar a cada dois dias. Com o suor da brincadeira, o couro cabeludo pode começar a coçar e a raiz fica extremamente oleosa.
Deixar sem creme para pentear
Por achar que o cabelo da criança não precisa desse tipo de produto, muitos pais acabam deixando de lado os cuidados com a finalização, mas é importante lembrar que o creme para pentear ajuda a valorizar os fios, desde os afros até os lisos, minimizando o volume, definindo os cachos e, se for o caso, alinhando o frizz. Pode ser em creme ou até um óleo (aplicando poucas gotinhas). No caso de gel, opte por aqueles que não contenham álcool na composição – esse ingrediente resseca os fios.

O secador
O calor do secador é prejudicial aos fios. Seque somente nos dias muito frios ou se a criança precisar lavar os cabelos antes de dormir. Se for usar, lembre-se sempre de pentear os fios antes para desembaraçá-los e também de deixar uma distância de 30 centímetros dos cabelos do bocal do secador.

Dormir com os cabelos molhados

Dormir com os cabelos molhados com frequência faz os fios quebrarem com mais facilidade, por conta da fricção com o travesseiro. Outro problema que pode surgir com o tempo é a caspa ou a descamação no couro cabeludo, já que a raiz não seca. Recomendo lavar os cabelos sempre na parte da manhã. Nos dias em que isso não for possível, retirar a umidade com o secador é uma opção.

Lavar com água muito quente

Pode parecer difícil, principalmente no inverno, mas o ideal é jamais usar água quente nos fios, pois ela resseca os cabelos, além também de causar descamação no couro cabeludo. Tente dar banho o mais rápido possível no seu filho; o ideal é aplicar o shampoo e massagear o couro cabeludo. Em seguida, enxágue e use o condicionador seguindo as instruções do fabricante.



Entrevista: criança pode ser vegetariana?

Quando o papai e a mamãe são vegetarianos, chega um momento que bate aquela dúvida: será que não está na hora de inserir um regime alimentar baseado em vegetais na vida do meu filho? Dúvida cruel, não é mesmo?!
Pensando nisso, o Meu Catavento Colorido preparou uma entrevista com a gastropediatra e nutricionista infantil, Dra. Kátia Baptista. Confira!

Meu Catavento Colorido - Criança pode ser vegetariana?

Dra. Kátia Baptista – Sim. A criança pode ser vegetariana por opção própria ou de seus pais. O ideal é só iniciar a dieta vegetariana após os dois anos de idade, pois é o período em que se dá o maior crescimento cerebral. Caso seja optado por iniciar o vegetarianismo depois desta idade, o ideal é não fazer o veganismo, tentar o ovolactovegetariano.

Meu Catevento Colorido - Quais são os benefícios de uma alimentação exclusivamente vegetariana para as crianças?

Dra. Kátia Baptista – Os mesmos que esta alimentação teria para um adulto, com as ressalvas feitas com relação às necessidades nutricionais da própria criança.

Meu Catavento Colorido - Embora possa trazer benefícios, uma alimentação vegetariana pode ocasionar deficiências nutricionais? Quais?

Dra. Kátia Baptista – Pode acarretar algumas como anemia crônica, deficiência de zinco, vitamina B12, ácido fólico, vitamina D e vitamina C.

Dra. Kátia Baptista - Foto: arquivo pessoal
Meu Catavento Colorido - Geralmente os pais que desejam que os filhos sejam vegetarianos já possuem esse hábito alimentar. Antes de inserir esse tipo de dieta na alimentação das crianças, quais devem ser os cuidados?

Dra. Kátia Baptista – Devemos ter em mente a restrição que será submetida a criança e procurar um acompanhamento com nutrólogo ou nutricionista infantil para que seja melhor avaliada e conduzida a dieta, a fim de que não se tenha as carências nutricionais.

Meu Catavento Colorido - Existe alguma ressalva nutricional para este tipo de dieta?


Dra. Kátia Baptista – Deve ser sempre realizada uma orientação nutricional adequada, tanto em termos de calorias quanto em adequação nutricional dos oligoelementos (ferro, zinco, vitaminas) e dos macronutrientes (proteínas e gorduras).


A galinha dos ovos de ouro


Olá! Semana nova e dica nova!
Quem já foi criança com certeza leu ou, pelo menos, ouviu falar do livro "A galinha dos ovos de ouro", não é mesmo?
Então, que tal levar esse clássico para casa e apresentá-lo aos seus pimpolhos?
A obra conta a história de um fazendeiro muito, muito, muito, mas muito pobre que sonhava em ser rico. Ele também era ranzinza, reclamava de tudo, especialmente de uma galinha que possuía,, mas foi exatamente essa galinha que trouxe para ele um presente fabuloso: ovos de ouro.
Ele nem pôde acreditar quando entrou no galinheiro para buscar o seu único alimento diário e se deparou com os ovos!
Mas o que será que esse fazendeiro vai fazer com tantos ovos? E com a galinha?
Relembre essa história e a conte para  as crianças!!



Mostra interativa Vida em Jogo


Aberta à visitação no Salvador Shopping até o dia 29, a mostra interativa Vida em Jogo retrata desafios e obstáculos enfrentados por  crianças e adolescentes do semiárido brasileiro para chegar à escola e nela permanecer todos os dias.

Na Bahia, o projeto do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) acontece em parceria com a Coelba, empresa do Grupo Neoenergia. A visitação pode ser  das 9h às 22h (segunda a sábado) e das 13h às 22h (domingos).

Na prática, a mostra põe o visitante em contato com a realidade de adolescentes como Ana Raquel, 13, cadeirante. A história é reproduzida em uma televisão dentro de uma casa semelhante à exibida no vídeo.
Em seguida, conhece-se um pouco sobre Alejandro, um garoto de 9 anos que trabalha com reciclagem. Na tenda, além de imagens sobre a realidade do menino, há uma simulação com o peso de 10 kg, o mesmo volume que ele costuma carregar  todos os dias.

No universo exibido, cenas como a do banheiro precário da escola, onde as dificuldades de utilização ficam evidentes, enquanto depoimentos de alunos são exibidos na tela.

Quando o visitante chega à escola, pode deixar uma mensagem e fazer doações, além de receber dicas de consumo consciente de energia, fornecidas pela equipe da Neoenergia.

Tema delicado e importante

Como parte das ações relacionadas ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, o Ministério do Turismo enviou material de sensibilização a Conselhos Tutelares e Secretarias Estaduais de Turismo. 
Ao todo são 50 mil itens de divulgação da Campanha “Não desvie o olhar. Fique atento. Denuncie, Proteja nossas crianças e adolescentes da violência”, produzido em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos (SDH).
O Ministério do Turismo atua desde 2004 na orientação e sensibilização do setor na prevenção e combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, por meio do Programa Turismo Sustentável e Infância. "Os profissionais de turismo são agentes importantes na identificação, prevenção e denúncia de casos suspeitos ou evidentes, uma vez que muitas vezes essas situações ocorrem em ambientes diretamente relacionados a atividade turística, como hotéis, bares, restaurantes entre outros", diz a coordenadora-geral de Turismo responsável do Ministério do Turismo, Isabel Barnasque.
Isabel destaca ainda que a Lei Nº 8.072/90 incorporou a proposta que torna crime hediondo o favorecimento da prostituição ou qualquer outra forma de exploração sexual de crianças, adolescentes ou vulneráveis. Entre os principais meios de denúncia, destaca-se o Disque 100 e o aplicativo Proteja Brasil – disponível na Apple Store e na Google Play As ligações no Disque 100 são gratuitas e as denúncias são anônimas. O atendimento é 24h e ocorre inclusive nos domingos e feriados.



Entrevista: nutripediatra fala sobre a inserção de alimentos nos primeiros meses de vida


Para crescerem fortes e saudáveis as crianças precisam se alimentar bem, não é? E a alimentação é uma preocupação na vida das mamães, especialmente daquelas que ainda não têm certeza sobre qual é o momento ideal para inserir novos alimentos na dieta das crianças.

Pensando nisso, e diante de um pedido de uma mamãe que nos acompanha – Carol Nogueira -, o Meu Catavento Colorido entrevistou a nutripediatra Micheane Alves. Confira!

Meu Catavento Colorido - Qual é o momento ideal para inserir outros tipos de alimentos, como leite artificial, na alimentação das crianças?

Micheane Alves - A OMS [Organização Mundial de Saúde] preconiza que o aleitamento materno exclusivo deve ser até os seis meses e complementado até os dois anos ou mais. No caso do Leite Artificial [LA], vai depender do caso de cada criança. É preciso avaliar com o pediatra e nutricionista para indicação das fórmulas.

Meu Catavento Colorido - Quais podem ser os benefícios da inserção de alimentos antes dos seis meses de vida?

Micheane Alves - Antes dos seis meses não deve ser introduzido nenhum tipo de alimento, somente o Aleitamento Materno Exclusivo [AME]. A introdução precoce pode acarretar alguns probleminhas. Antes dos seis meses, o sistema digestório do bebê ainda é imaturo e não tem capacidade suficiente para digerir algumas proteínas, podendo causar alguma sensibilidade/alergia a algumas proteínas. Mesmo os bebês em aleitamento materno exclusivo ou em aleitamento artificial ou misto, o ideal é que inicie a alimentação complementar aos seis meses.

Micheane Alves é nutripediatra - Foto: arquivo pessoal
Meu Catavento Colorido - De que forma os alimentos introduzidos nos primeiros meses de vida podem interferir no crescimento das crianças?

Micheane Alves - Esse período de Introdução Alimentar é super importante, pois é a fase que o bebê vai conhecer novos alimentos e que vai determinar seu estado nutricional lá na frente. Uma boa introdução alimentar com os alimentos adequados pode interferir positivamente no crescimento e desenvolvimento das crianças. Procure sempre um profissional especializado para te orientar da melhor forma possível.

Meu Catavento Colorido - Até o primeiro aninho, quais são os alimentos que devem e podem ser consumidos pelos bebês, além do leite materno?

Micheane Alves - O mais natural possível, frutas, legumes, verduras, cereais, grãos e proteínas! O que deve ser evitado: industrializados, alimentos rico em açúcares e sódio, embutidos, leite de vaca, mel, doces, refrigerante, café... A alimentação saudável começa desde cedo, desde a fase da alimentação complementar e que irá durar para a vida inteira, por isso, quanto mais natural e da terra, melhor!


Quem Comenta!

Faça contato!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Divulgue o Catavento!!!

MEU CATAVENTO COLORIDO

Translate!

Números

MEU CATAVENTO COLORIDO - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015
Desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL