A princesa e a ervilha

Conversar (e convencer) as crianças sobre a questão de que somos todos iguais nem sempre é fácil, especialmente quando elas estão em idade escolar e se deparam com diferentes realidades entre os coleguinhas: alguns têm um poder aquisitivo maior, outros menor; alguns têm a pele clara, outros escura; alguns têm família formada por pai e mãe, outros só por pai, outros ainda só por mãe... Todos estes pontos mexem com as ideias de meninos e meninas.

Pensando nisso, escolhemos um livro muito legal: “A princesa e a ervilha”, que conta a história de um príncipe que queria muito se casar, mas que só se fosse com uma princesa, daquelas de “sangue real”. O jovem príncipe viajou pelo mundo inteirinho em busca da sua amada, mas todas as princesas que ele encontrava possuíam algum defeito. Não faltavam princesas, a única coisa que ele não conseguia descobrir era se, de fato, elas eram da família real.

Uma bela noite caiu uma tempestade. A chuva não cessou a noite inteirinha e ainda tiveram relâmpagos, raios e trovoadas. De repente, alguém bateu à porta do castelo e o rei foi atender, pois os criados estavam muito ocupados enxugando as salas.

Ao abrir a porta, o rei se deparou com uma moça que dizia ser princesa. Ela estava tão, mas tão molhada que até os sapatos estavam quase desmanchando. Era difícil acreditar que aquela moça era mesmo uma princesa. Mas, de tanto ela afirmar, a rainha resolveu fazer um teste para ver se ela era mesmo princesa. Chamou uma das criadas e pediu que ela empilhasse 20 colchões no quarto de hóspedes e colocou embaixo dos colchões uma ervilha.

A princesa subiu em uma escada e conseguiu se deitar. Na manhã seguinte, a rainha perguntou como ela havia dormido. “Oh! Não consegui dormir”, respondeu a moça. “Havia algo duro na minha cama, e me deixou até marcas roxas no corpo!”, completou.

Foi aí então que todos comprovaram que ela era mesmo uma rainha. E o príncipe do começo da história? Ah, esse não perdeu tempo e tratou logo de pedir a princesa em casamento.
Mas a história não para por aí. Como falamos no início, esta dica serve como um pontapé para conversar sobre as “diferenças” com as crianças.

Confira!!

Livro: A princesa e a ervilha
Autora: Naomy Kuroda
Editora: FTD

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Quem Comenta!

Faça contato!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Divulgue o Catavento!!!

MEU CATAVENTO COLORIDO

Translate!

Números

MEU CATAVENTO COLORIDO - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015
Desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL