Menina bonita do laço de fita

A dica de leitura de hoje é muito legal para, a partir dela, começar uma conversa com as crianças sobre com quem elas acham que se parecem e também para valorizar as características físicas de cada um. Confira!

Era uma vez uma menina muito, mas muito linda, com olhos enormes que pareciam duas azeitonas pretas, os cabelos eram bem enroladinhos e a pele era escura e lustrosa, como o pelo da pantera negra quando pula na chuva. Para completar, a mãe gostava de fazer trancinhas no cabelo da menina e colocava laços de fita, deixando-a ainda mais linda. Parecia uma verdadeira princesa!!

Na casa ao lado morava um coelho de pelo branco, orelhas e nariz rosado. O coelho não tirava os olhos da menina e a achava a mais linda de todo o mundo. O sonho dele era ter uma filha tão linda como aquela menina.

Certo dia, o coelho resolveu se aproximar e perguntou: “Menina bonita do laço de fita, qual é o teu segredo para ser tão pretinha?”. A menina não sabia, mas resolveu inventar: “deve ser por que eu caí na tinta preta quando era pequenina”.

O coelho saiu correndo e procurou uma lata de tinta preta. Sem perder tempo, mergulhou na tinta e ficou bem negro. Ele nunca tinha ficado tão feliz em toda a sua vida! Mas, de repente, caiu uma forte chuva e toda aquela tinta saiu.

Foi então que o coelho resolveu voltar e perguntar mais uma vez à menina: “Menina bonita do laço de fita, qual é o teu segredo para ser tão pretinha?”. Ainda sem ter a resposta, a menina inventou: “deve ser por que eu tomei muito café quando era pequenina”. E o coelho saiu correndo e bebeu tanto, mas tanto café que perdeu o sono e passou a noite toda fazendo xixi.

Mas ele não desistiu. Voltou e procurou a menina: “Menina bonita do laço de fita, qual é o teu segredo para ser tão pretinha?”. A menina não sabia, mas inventou: “deve ser por que eu comi muita jabuticaba quando era pequenina”. O coelho saiu correndo, procurou um pé de jabuticaba e comeu tanto que ficou tão pesado que nem conseguia sair do lugar. O máximo que conseguiu foi fazer muito cocozinho.

Mas ele não desistiu. Resolveu voltar na casa da menina e perguntou: “Menina bonita do laço de fita, qual é o teu segredo para ser tão pretinha?”. A menina não sabia e já ia inventando. Mas a mãe dela, que estava perto, respondeu: arte de uma avó preta que ela tinha”.

Foi aí que o coelho resolveu olhar as fotografias da família e percebeu que a mãe da menina dizia a verdade, pois nós nos parecemos com os nossos pais, avós, tios e até mesmo com os parentes mais distantes. E começou a pensar que se ele quisesse ter uma filha linda e negra como a menina, ele tinha primeiro que encontrar uma coelha preta.

E não demorou muito. Logo, andando pela rua, ele encontrou! Era a coelha mais linda de todas. E em uma simples troca de olhares, eles se apaixonaram, começaram a namorar, casaram e tiveram muitos coelhinhos (a gente sabe que coelho quando começa a ter filhotes, não para mais). Eram coelhinhos branco, cinza, branco malhado de preto, preto malhado de branco e até mesmo uma coelhinha toda preta, afilhada da menina bonita do laço de fita.

E quando a coelha saía com o laço de fita amarrado ao pescoço, sempre tinha alguém que perguntava: “coelha bonita do laço de fita, qual é o teu segredo para ser tão pretinha?”. E ela sempre respondia: “conselhos da mãe da minha madrinha”.

Título: Menina bonita do laço de fita
Autora: Ana Maria Machado
Editora: Ática



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Quem Comenta!

Faça contato!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Divulgue o Catavento!!!

MEU CATAVENTO COLORIDO

Translate!

Números

MEU CATAVENTO COLORIDO - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015
Desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL